A morte do vocalista da banda Charlie Brown Junior foi anunciada com ênfase na cor do pó branco encontrado ao lado de Chorão, tão relevante como a cor do cavalo branco de Napoleão.

Ora, se não podiam dizer cocaína antes da perícia, melhor não terem dito nada… ou seria o talco do Chorão?

Não vou adentrar no explorado depoimento da ex-esposa, sofrida, que na tentativa de se eximir da culpa pela morte, acabou responsável por matar o pouco que ainda restava ao ídolo: a sua imagem. Prefiro focar na relação de pai e filho.

É bom ficar claro que o uso de drogas é motivo relevante para a perda da guarda dos filhos e pode até justificar a suspensão de visitas.

Neste caso, a mãe que detém a guarda deve fazer com que o filho compreenda o desvio paterno. Pode até suspender as visitas se houver algum risco momentâneo, mas deve trabalhar para que o filho ame o pai, com todos os seus defeitos, e estenda a mão ao invés de virar-lhe as costas.

A solidariedade na relação familiar pode transformar a cocaína numa lição de não fazer e essa foi a bonita mensagem deixada pelo filho de Chorão, Alexandre.

Pena que isso não dá Ibope…

2 Responses

  1. ñ sou a favor mais tem uma pessoa q conheço q é um grande pai e nunca deixou nada faltar ao filho…é responsavel e carinhoso e tem a guarda do filho desde q ele era pequeno pois a mãe o abandonou e infelismente ele tem esse vicio…sei q esse é um caso isolado q nem sempre é assim mais só quero com isso dizer q ñ podemos julgar as pessoas pelo vicio temos sim tentar ajudar a se livrarem dele mais sem julgar pois tem muitos q trabalham e tem uma vida digna mais ñ conseguem se livrar da droga…pense um pouco ñ julgue em vez disso tente ajudar a fazer essas pessoas a enchergar q isso só faz mal

  2. Se as drogas fossem algo raro na sociedade o narcotráfico não teria o poder de um estado paralelo.
    A discriminação ao usuário de drogas causa um efeito bola de neve, pois a ausência dos familiares é suprida por um uso mais freqüente da droga.
    Fato é que assim como existem alcoólatras e pessoas que bebem e não passam por problemas em relação a isto, também existem pessoas que usam drogas sem que estas cheguem a ser um transtorno.
    Alguns desenvolvem compulsão por comidas, compras, sexo e outros por drogas.
    Assim como o problema não é com a comida, o capitalismo e o sexo, também não está na droga

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *