Mark Zuckerberg e Pricilla Chan casaram-se um dia após ele ter se tornado 19 vezes mais rico. Andam dizendo que ele foi esperto por não dividir seus bens com a esposa. Outros dizem que ela foi esperta por se casar com um bilionário. Besteira… a esperteza de ambos está no conhecimento e aceitação das regras do jogo antes do compromisso matrimonial.

Em regra, os casamentos de grandes empresários no Brasil contam com a surpresa da noiva perante o pacto prenupcial às vésperas de seu casamento. Vestido, igreja, festa, além do receio de ser mal interpretada pela recusa, são fatores que beiram à coação no momento da assinatura. Difícil é anular o pacto.

Nos Estados Unidos, o “pre-nup” é mais amplo que no Brasil, podendo abranger compromissos comportamentais do casal, entre si ou perante terceiros, sob pena de altas multas. No caso, Pricilla já havia feito contrato de conviventes quando foram morar juntos, onde ela exigiu de Mark 100 minutos semanais de dedicação ao casal, dentre outras cláusulas que se mantiveram sigilosas.

Ela é médica formada em Harvard, oriental e foge dos padrões de beleza comuns entre os americanos afortunados já cansados das loiras robustas e insossas, com cara de Mac oferta. Pricilla não é assim, tem conteúdo, é simples, e soube quebrar protocolos com elegância.

Mark, por sua vez, é o nerd que deu certo. Mostrou para mundo um novo conceito de relacionamento, tanto o virtual, como agora o pessoal.

Quanto ao patrimônio… importa pra eles, não para nós, meros curiosos!

Apesar das cutucadas da mídia por falta de assunto para comentar sobre a união, parece que o casal está acima dessas espertezas patrimoniais… querem apenas curtir a vida, sem compartilhar seu patrimônio com o público!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *