Minha mãe sempre disse que um bom casamento depende de uma boa empregada.

Será esse o motivo do crescente número de divórcios? Olha que a coisa vai piorar… De acordo com a PEC 478/10, a empregada doméstica contratada por um salário mínimo pode chegar ao custo mensal R$3.430,91 reais, conforme o alerta feito pela SEDESP que teme pelo fim da categoria.

E não venham nos comparar ao american way of life, pois, lá fora, os sucos de caixa não têm soda cáustica, as crianças almoçam nas escolas, os transportes de ida e volta do trabalho funcionam, e as máquinas de lavar e secar roupas (e louças) nunca dão defeito! Além disso, os maridos não exigem a camisa engomada, não reclamam da mesma salada todos os dias e o feijão é enlatado! Ei, homens, estão preparados???

A mudança também vai causar uma enxurrada de ações judiciais para aumentar a pensão dos filhos, pois os custos com empregada, babá e motorista, entram na lista dos alimentos. E não pensem que a ex-mulher vai largar o emprego para voltar ao fogão, tanque e vassoura… nesse engodo, meus caros, elas não caem mais.

Já estava difícil conciliar a vida profissional com a familiar. Agora, vai ficar impossível! Preparem-se.

2 Responses

  1. Muitas famílias de classe média alta não poderão arcar com o custo adicional em seu orçamento. O que vai acontecer? Vão proliferar as cooperativas e as empresas de prestação de serviço de limpeza que passarão a oferecer o serviço de limpeza e arrumação doméstica. Aquela figura da marmiteira e “vendedora de congelados” vai ver seu negócio crescer, empresas de “vand e peruas” vão se adaptar e oferecer novos serviços, mais “personalizados” e cada vez mais escolas irão oferecer o período integral. O que vai acontecer com as domésticas? Vão trabalhar para todas estas empresas acima, ganhando MENOS!

  2. Bem , se o homen que você escolheu para morar com você não está preparado, isso é um problema que vc tem que resolver, não passá-lo para uma categoria há tanto explorada não acha????? Obs: Bem apropriada a foto que você colocou para seu texto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *