Nenhum banner cadastrado


Seus Direitos

Dicas jurídicas sobre diversos temas de direito de família em linguagem acessível para uma decisão segura.

Conte seu Caso

Quem nunca passou por um problema familiar? Sua experiência pode ajudar outras famílias.

Clique Aqui
blog
Prazer em te conhecer, Pai

O ator Caio Blat passou doze anos privado de conviver com seu filho Antonio. Sua ex mulher, Ana Ariel, insatisfeita com [...]

Leia Mais
A Guarda Compartilhada reduz o valor da pensão? E agora, Lúcia?
 

Blog

  • por Lucia Deccache
  • Enquete
  • O que vc faria se amasse alguém fora do casamento?
    Loading ... Loading ...
Divisão de Patrimônio, Divórcio, Guarda e Visitas, Traição
29 de outubro de 2012
Seal e Heidi Klum
quem ama não paga...
Enviado por Lucia Miranda

A separação entre o cantor Seal e a modelo Heidi Klum indicava um fim amigável, até que Heidi declarou publicamente seu relacionamento amoroso com o guarda costas que trabalha para a família há quatro anos. A partir daí, Seal mudou de postura e anunciou que vai lutar pela guarda compartilhada dos quatro filhos, além de buscar parte do patrimônio da modelo, três vezes maior do que o seu, segundo o site radaronline.com.

No Brasil, a traição não tem qualquer reflexo na divisão do patrimônio e nem na guarda dos filhos. A partilha de bens vai depender do regime escolhido pelo casal e, a guarda, de quem tem melhores condições para cuidar e educar, com prioridade à forma compartilhada.

Quanto ao dano moral, no direito brasileiro existe uma grande polêmica sobre a possibilidade de indenização por traição entre marido e mulher, prevalecendo a tese de que ninguém pode ser condenado por atos de amor, em garantia aos princípios da dignidade e da busca da felicidade. Mas, para o traído, além de ‘trocar o sofá’, ainda resta a possibilidade de provar que o ex cônjuge encontrou a tal felicidade na residência do casal, expondo a família e a sua imagem, para reverter aqueles mesmos princípios a seu favor.

Nenhum comentário
Faltam caracteres.

aviso

Divisão de Patrimônio, União Estável
11 de outubro de 2012
O Paradise de Johnny Depp
Enviado por Lucia Miranda

Johnny Depp viveu durante 14 anos com a cantora Vanessa Paradis de forma pública, contínua e duradoura, com intenção de constituir família, preenchendo os requisitos da união estável, conforme o direito brasileiro. Nos últimos anos, o ator foi um dos mais bem pagos de Hollywood, acumulando uma fortuna de trezentos milhões de dólares. Com o fim da relação, Vanessa Paradis somente terá direito à sua metade após declarada judicialmente a união estável, salvo se houver acordo.

A Ação Declaratória de União Estável deve ser instruída com todo o passado do casal, com fotografias, correspondências, certidões de nascimento dos filhos, dentre outros documentos suficientes para convencer o Juiz do período da convivência, para que surtam os efeitos patrimoniais, que, no silêncio das partes, consiste na divisão de bens na proporção de meio a meio, como é o caso de Johnny Depp, segundo os tablóides.

É um momento doloroso para a companheira ter que fazer prova da vida a dois notoriamente reconhecida, ainda mais quando ele já está com uma nova namorada, bem mais nova, loira, linda e… bi! Sim, a escolhida do ator (a atriz Amber Heard) é declaradamente bissexual e a nova relação apresenta possibilidade de compartilhar o leito com outra. Se era isso mesmo que Depp queria, trocou Paradis por um típico paradise!

Nenhum comentário
Faltam caracteres.

aviso