Nenhum banner cadastrado


Seus Direitos

Dicas jurídicas sobre diversos temas de direito de família em linguagem acessível para uma decisão segura.

Conte seu Caso

Quem nunca passou por um problema familiar? Sua experiência pode ajudar outras famílias.

Clique Aqui
blog
O custo de ser princesa

 O polêmico príncipe Harry se encantou pela atriz Meghan Markle e sua carreira pode estar com os dias contados caso ela [...]

Leia Mais
A Guarda Compartilhada reduz o valor da pensão? E agora, Lúcia?
 

Blog

  • por Lucia Deccache
  • Enquete
  • O que vc faria se amasse alguém fora do casamento?
    Loading ... Loading ...
Divórcio
5 de setembro de 2016
Desencontro com Fátima
Enviado por Lucia Miranda

Já não é novidade o divórcio do casal mais famoso da Globo. Para nós, a notícia chegou junto com o discurso da ex-presidente no Senado, provando que a dupla de jornalistas sabe a hora certa de divulgar (ou não) uma notícia.

Fátima e Bonner eram conhecidos como um casal formal e simpático. Vinte e seis anos depois, ela permaneceu formal e simpática e ele acrescentou tempero em sua vida, deixou de ser formal e se soltou nas redes sociais com brincadeiras e piadas como se ali fosse o campo para a sua liberdade pessoal…

Tem sido muito comum, em casamentos longos, o uso das redes sociais como porta para a liberdade. É através dali que o aprisionado em sua mudança pessoal se liberta e passa a conhecer novas pessoas e ter novas experiências…

Aceitar as mudanças do outro pode contribuir para um relacionamento mais duradouro, pois casamento é formado por vários encontros com a mesma pessoa em momentos diferentes.

Caso contrário, o encontro com Fátima, Maria, Ana, Isabela… pode virar desencontro.

 

Por Lúcia Miranda

Escritório Agree

Nenhum comentário
Faltam caracteres.

aviso

Divórcio
4 de junho de 2013
Mulheres (mais) Ricas?
Enviado por Lucia Miranda

Dizem que Val Marchiori e o ex-amante estão de casamento marcado.

Calma, Valdirene Aparecida! Ninguém se casa com alguém já casado, ok? Aliás, essa é a grande diferença da separação para o divórcio. Separação é um tempo para o casal pensar melhor se quer romper de vez com o casamento, mas já tem efeitos sobre a divisão do patrimônio, guarda dos filhos, etc. Só não pode casar com outra pessoa. Já o divórcio é a libertação do casamento anterior que autoriza novos acertos ou erros matrimoniais.

No caso, o divórcio do noivo de Valdirene não vai ser nada rápido, a não ser que deixe para dividir a fortuna adquirida durante quarenta anos de casamento depois, o que justificaria o regime de separação de bens do novo casal. Mesmo assim é arriscado para a ex-esposa, pois o furacão Valdirene costuma dilapidar o patrimônio de quem estiver por perto. Assim tentou fazer com o dos filhos (impedida por medida judicial proposta pelo então noivo), assim poderá ser com o do futuro marido, prejudicando a ex-esposa, que optou pela partilha de bens posterior.

Só me pergunto como pode alguém mudar tão rápido de opinião, e alçar uma “golpista e prostituta de luxo” a futura esposa?

Bom, ela continua com seu discurso: “Defeito de homem é ser pobre”.

Nós continuamos com o nosso: “Defeito de homem é ser burro”.

 

Nenhum comentário
Faltam caracteres.

aviso

Famílias Múltiplas, Traição
2 de abril de 2013
Manada ou harém de Mr.Catra
Enviado por Lucia Miranda

Já é difícil conviver maritalmente com uma pessoa, imagine com várias? Assim vive Mr. Catra, o funkeiro pegador, sucesso em boate de swing e devoto da religião muçulmana em busca da fidelidade unilateral de várias “esposas”.

E não me venham falar de afeto, o caso aqui é sexo e ponto final!

Por enquanto, o cantor tem cinco mulheres e vinte e quatro filhos de ventres distintos.

Justifica-se: – “você já viu algum touro com uma vaca só?”

Juridicamente, quando há relação tríplice entre marido, esposa e concubina, esta pode ter algum direito indenizatório pelos serviços prestados ou, excepcionalmente, partilha de bens para evitar o enriquecimento ilícito da esposa, se casada só no papel. O projeto inovador do estatuto das famílias atribui deveres assistenciais e partilha de bens às uniões impedidas legalmente, mas isso não significa o reconhecimento de famílias poliafetivas como um instituto jurídico. Segundo o STF, para atribuir direitos, o importante é diferenciar a comunhão de vida da comunhão de leito.

Sem alternativas, Mr. Catra pretende pedir a cidadania do Egito para celebrar casamento com seu harém. Só que o touro egípcio encontrará dificuldade para validar seu matrimônio no Brasil por violar a soberania do país de uma vaca só.

Aqui, bigamia é crime. Ainda bem!

Nenhum comentário
Faltam caracteres.

aviso