O tesouro que a ganância não vê

Sérgio Cabral e Adriana Ancelmo estão presos. Deixarão de conviver com seus filhos de 11 e 14 anos de idade, que teriam o direito de conviver em família se seus pais não tivessem praticado tantos crimes em busca de riqueza. A ganância os levou a perder o verdadeiro e mais precioso tesouro: a convivência com os filhos.
No caso, o casal continua com o poder familiar, mas,  como foram privados dos cuidados devido à prisão, a prole ficará sob a guarda de pessoa idônea, em regra, um parente próximo.
Vale deixar claro que o direito de guarda do filho é apenas um dos atributos do poder familiar que é a capacidade de ser pai ou mãe.
Quando o processo criminal chegar ao fim e não houver mais recursos, Sérgio e Adriana podem até ter o poder familiar suspenso, se a pena definitiva ultrapassar dois anos.
E para piorar, podem até perder essa capacidade e serem riscados como pais de seus filhos, se o Ministério Público Estadual entender que o ex-governador e a ex-primeira dama praticaram atos contrários à moral e aos bons costumes… será, hein?
Bom, o Brasil está deixando de ser Pasárgada e, pelo visto, quem vai pagar o pato são os filhos dos amigos do rei.

por Lúcia Miranda