Há rumores de que o fim da relação de Demi Moore e Ashton Kutcher não foi por traição, e sim egoísmo da atriz. Isso porque o casal tinha hábito de praticar ménage a trois e, desta vez, o rapaz saiu com a loira sozinho, segundo a revista de fofoca americana STAR.

A divulgação da intimidade do casal parece ter cunho financeiro para afastar o conceito de traição, pois entre famosos nos EUA, a infidelidade pode levar a indenizações milionárias, caso fique acertado no pacto pré-nupcial. Coincidentemente, o rapaz foi contratado por um programa de televisão com salário de U$700.000,00 por episódio gravado, o que o fez sair da sombra da esposa para comer o doce sem dividir.

Apesar de não ser costume das famílias brasileiras, no Brasil é perfeitamente aceitável este tipo de pacto entre os nubentes. Está muito fácil trair, não há consequência para o independente financeiramente. Funciona assim: a esposa dependente do marido não pode trair, pois perderá direito aos alimentos compensatórios e provavelmente terá que tirar o sobrenome do marido. Já o maridão, provedor da família, em princípio, não sofre qualquer consequência …até o adultério deixou de ser crime! Se adotarmos o pacto pré-nupcial com multa por traição, certamente o infiel pensará melhor antes de comer o bolo escondido. Dieta neles!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *